Skip to main content

Traça

A TRAÇA é um projeto de recolha, estudo e exposição de filmes de família promovido pela Videoteca do Arquivo Municipal de Lisboa.
Existe desde 2015 enquanto Mostra de Filmes de Arquivos Familiares, e assentando desde o seu início sobre dois pilares fundamentais: o território, tratado a partir da história da sua habitação, e o arquivo, cujos limites procura expandir.

No que diz respeito ao trabalho com o território, a TRAÇA envolve-se de modo muito intenso com as comunidades dos bairros que recebem cada edição da Mostra, trabalhando de forma específica para a recolha e exposição das suas memórias e das suas imagens (mesmo que não sejam em formato fílmico). Ao mesmo tempo, promove o encontro geracional dentro dessas comunidades, nomeadamente através da organização da TRACINHA na qual as crianças são convidadas a ver, descrever e criar a partir dos arquivos dos mais velhos.

Em relação ao arquivo, a TRAÇA procura expandir de duas maneiras os seus limites: através da recolha, em permanência, de filmes de família que, pelo seu carácter privado, não têm um lugar estabilizado na história do cinema e têm sido descartados pelos arquivos fílmicos (e estão a perder-se); e abrindo o arquivo a criadores que, vindos de áreas artísticas sempre distintas, são convidados a criar novos objetos a partir dos filmes de família recolhidos. De ambas as maneiras a TRAÇA procura abrir o arquivo e pô-lo em movimento, em trabalho, devolvendo-o ao território da cidade.

Se por um lado a TRAÇA trabalha sobre cada filme e memória particular de modo individual, por outro, procura cruzar e articular cada imagem com outras, demonstrando como cada uma é uma peça fundamental para a nossa história comum. Este projeto procura então traçar um mapa imaginário e comum, feito no cruzamento de todas as memórias e imagens individuais que está a recolher, e sobrepõe esse mapa, que é também emocional, a um outro, real, feito de ruas e edifícios. A história de Lisboa ganha assim uma outra dimensão, privada, única e até aqui desconhecida, contrapondo à história oficial, uma outra, plural, escrita pelos olhos de quem habita a cidade.​

Visite o sítio da Traça desenvolvido no âmbito da 3ª edição da mostra. 

Angariação de filmes

Estamos a promover uma recolha de filmes caseiros, domésticos, amadores e de família feitos na cidade de Lisboa ou por lisboetas.

Porque uma cidade é também aquela que é imaginada por aqueles que a habitam, apelamos a que cada habitante abra o seu arquivo individual, e o partilhe, para que, pouco a pouco, seja possível construir um enorme mapa imaginário e comum, feito pela articulação de cada uma dessas imagens privadas e pessoais.

E para dar início ao desenho desse mapa, e começar a devolver estas imagens aos lisboetas e à sua cidade, o Arquivo Municipal de Lisboa | Videoteca está a organizar a TRAÇA – Mostra de Filmes de Arquivos Familiares, onde a cada ano serão mostrados alguns dos filmes recebidos e integrados no seu espólio.

Neste sentido apelamos a que nos sejam enviados ou entregues nas instalações da Videoteca, filmes:

  • feitos na cidade de Lisboa (dentro ou fora de casa) ou por lisboetas (desde que de alguma maneira incluam a menção a essa origem)
  • sem restrições temáticas, mas com carácter documental e de retrato do quotidiano
  • de qualquer época
  • em bom estado de conservação

Poderão entregar-nos filmes nos seguintes formatos vídeo: U-Matic , Betacam SP, Betacam Digital, DV, DVD, Mini-Dv, Dvcam, Mini-Dvcam, HDV, VHS, HI 8; e nos seguintes formatos de película: 8mm, super 8mm, 9,5 mm, 16mm. Caso seja outro formato podem contactar-nos. 

Serão feitas duas cópias em formato digital de cada filme entregue: uma a integrar o nosso arquivo e a outra ao depositante, assim como o original.